Colunistas

Da comitiva para os restaurantes, o macarrão frito típico da gastronomia pantaneira

Por Bruno Xavier

Matula revela o segredo do Macarrão de Comitiva do chef Paulo Machado

O melhor do Matula Podcast é poder passear pela história da gente e da nossa terra. Mergulhados no prazer da Gastronomia, a gente desfruta de riquíssimas histórias e contempla, em um bom papo, as nossas raízes através da comida.

Aliás, você sabe que a comida é puramente cultural e estampa a identidade de um povo, né?!

E foi justamente sobre isso que nós – Bruno Xavier e Marcílio Galeano – conversamos com o chef Paulo Machado em um dos primeiros episódios do Matula. Ele que, assim como nós, é apaixonado pela gastronomia pantaneira, também é referência no Brasil e no mundo como um grande divulgador dos pratos e sabores da nossa região.

Em uma conversa descontraída e leve, Paulo fala sobre a valorização da identidade pantaneira na cozinha. E na coluna de deste mês, trazemos justamente isso. A receita de um prato sul-mato-grossenses rico em história e com a versão assinada pelo chef Paulo Machado: o Macarrão de Comitiva.

“O macarrão de comitiva nasce da necessidade do cozinheiro da comitiva de trabalhar a comida de uma forma mais prática possível”, explica o chef.

E continua contando: “O cozinheiro de comitiva coloca três panelas no máximo onde faz a comida (ou boia) da comitiva. Ele corta a carne seca, vai deixar ela bem lampinada. Depois de refogar bem essa carne, ele adiciona o arroz, ou no caso, o macarrão quebrado. É praticamente uma receita do Carreteiro, mas com macarrão, para dar uma diferenciada na alimentação que é feita todo dia. É um menu de poucos elementos, mas muito saboroso”.

E das comitivas, o macarrão frito ganhou os restaurantes. “E esse prato chega também nas cidades através de cucas ou cozinheiros que acabam passando a fazer essas comidas de comitiva em restaurantes. Em Campo Grande, o registro que tenho da primeira pessoa que fez o macarrão de comitiva comercialmente é o cuca de comitiva Helinho Lopes. Inclusive, foi ele quem me ensinou a fazer”, lembra Paulo Machado.

Mas como um bom chef, evidente que ele acrescentou um toque especial à receita. “Vi que faltava algum elemento, talvez de acidez, perfume. Então, antes de colocar a água, coloquei o suco da laranja para dar um sabor a mais no prato. Depois coloca a água e cozinha. Eu gosto de acrescentar também o que tiver de verdinho – cheiro verde, coentro”, conta Paulo Machado.

Claro que o Matula vai dividir com você essa receita incrível. Pode anotar:

100g de carne de sol
2 dentes de alho picados
2 colheres de sopa de óleo de milho, azeite de oliva ou banha de porco
250g de espagueto número 8
Suco de uma laranja pera
Água quente o quanto baste
Cheiro verde e coentro picado a gosto

E agora anota a dica bônus: “O segredo é fritar bem o macarrão com a carne antes de colocar a água”, revela.

O episódio completo da entrevista com o chef Paulo Machado você pode assistir no canal do Matula Podcast, no Youtube. Se você pesquisar no Google, além do canal, também vai encontrar nosso perfil no Instagram. Aproveita e já segue a gente – @matulapodcast!

Te convidamos para estar com a gente no Matula Podcast, participar dos papos entre cozinheiros sobre a essência da nossa gastronomia. Nestes passeios no tempo, nunca nos falta uma matulinha cheia de história boa para ouvir e contar.

Chef Bruno Xavier @brunoxavier___ e Chef Marcílio Galeano @chefmarciliogaleano

Matula Podcast @matulapodcast